Sobre nós direitos iguais para as mulheres transgénero, é também o direito a encontros de qualidade

O My Ladyboy Date é um serviço internacional de encontros desenhado exclusivamente para mulheres transgénero, também comummente designadas por "ladyboys" no sudeste da Ásia (países famosos por terem a mais elevada população de mulheres transgénero no mundo)

Missão

A nossa missão é fornecer um serviço de encontros de qualidade e decente para mulheres transgénero e os homens que sabem como apreciá-las. Estamos contra a atual má imagem que a internet reflete nas mulheres transgénero, dando a ideia que elas estão sempre relacionadas com a pornografia ou prostituição. Existem muito poucos sites e fontes online decentes concebidas para mulheres transgénero e "homens orientados para transexuais". Especialmente, não existe nenhum site para mulheres transgénero, no qual o aspeto sexual não seja desempenhado, e é por essa razão que decidimos abrir o My Ladyboy Date.

Acreditamos que através da educação e de serviços decentes (tais como este site), podemos fazer um diferença na forma como a sociedade vê as mulheres transgénero (assim como aos seus amigos e amantes). Acreditamos que estamos a fornecer a melhor experiência de encontros no mundo para mulheres transgénero / homens orientados para transexuais e que isto era o que todos eles procuravam.

Visão geral do projeto

A nossa pequena equipa é composta exclusivamente por mulheres transgénero (com a exceção do líder do projeto, que é um jovem francês comprometido com uma mulher transgénero) e está inteiramente sediado nas Filipinas (Manila e Cebu). Asseguramos o desenvolvimento, moderação e comunicação do site.

Gostaríamos de utilizar este espaço na página para agradecermos a todos os nossos amigos em todo o mundo que nos apoiam e nos demonstram tanto amor, mesmo embora não nos tenhamos conhecido em pessoa com a maioria deles. Eles fazer parte do projeto, e nunca iremos agradecer-lhes o suficiente. Obrigado!

Histórico

A ideia de construir um site decente para mulheres transgénero para formarem relacionamentos de amor partiu de uma observação pessoal. Não há um único site de encontros que apresente as mulheres transgénero de forma decente, mas apresentam-nas de forma semelhante à pornografia ou às prostitutas. Os perfis têm fotos nuas, golpistas e trabalhadoras do sexo. As mulheres transexuais decentes mantêm-se longe desses sites, ou amargamente decidem juntar-se, porque não têm outra escolha. A consequência é que muitos homens orientados para transexuais (e a sociedade) tem uma ideia errada de que as mulheres transgénero estão relacionadas com a prostituição e a pornografia.

2011 - Começa com um livro

Baseado na sua própria história e experiência pessoal, o Cyril Mazur escreveu e publicou um livro para homens, tal como ele, que querem encontrar o amor com uma ladyboy. O livre é a única fonte do seu género. Ajuda muitos homens orientados para transexuais a compreenderem mais sobre eles próprios e as mulheres transgénero. Funciona como um guia para ajudar a encontrar o verdadeiro amor com uma mulher transgénero.

2012 — Primeira comunidade decente para mulheres transgénero e homens orientados para transexuais

Considerando o bom feedback dos seus leitores, o Cyril cria uma Comunidade do Facebook de mulheres transgénero e homens com orientação para transexuais. O objetivo: fornecer um espaço decente para as pessoas discutirem os tópicos do amor e das relações com mulheres transgénero, assim como para discutir os direitos dos transgéneros. Esta transformou-se na primeira comunidade do seu género, onde o porno e os serviços de acompanhantes são estritamente banidos.

2013 — Abre o MyLadyboyDate

A experiência do livro e do Facebook mostram que as mulheres transgénero estão mal representadas online. Daí ter nascido a ideia de lançar um serviço de encontros decente. Após alguns meses de desenvolvimento, para além do trabalho habitual, o My Ladyboy Date ficou público em Março de 2013.

2014 — Abre o MyTranssexualDate

Um ano depois, abrimos o nosso segundo site, My Transsexual Date, que se destina a transexuais ocidentais. Acabamos por nos aperceber que as pessoas transexuais ocidentais não se reconhecem absolutamente com o nome "ladyboy". Enquanto na Ásia é uma palavra comum da vida do dia-a-dia, no oeste o nome é mais associado com pornografia e prostituição. Daí a nossa decisão de abrir uma segunda marca, onde os nossos membros ocidentais não terão o choque cultural que têm com o My Ladyboy Date.